Hipertireoidismo em Gatos

Esta é uma doença muito comum no gato de meia idade. Um tumor (97% dos casos são benignos) na glândula tireoide inicia a produção excessiva de hormônio da tireoide. Geralmente, os sintomas são perda de peso, apesar de o animal comer bem, e vômitos. Outros sinais que podem ser encontrados são diarreia, uma pelagem opaca e feia e mudança na personalidade. Esta doença pode ser facilmente diagnosticada com um exame de sangue, e através de dosagem hormonal.


Existem métodos básicos de tratamento: iodo radioativo, cirurgia ou medicação oral. Para a maioria dos gatos, o melhor tratamento é o iodo radioativo. Em 97% dos casos é um tratamento de dose única. A grande desvantagem é que o tratamento deve ser feito em uma clínica especial, e o gato deve ser hospitalizado por normalmente 5 a 10 dias. No passado, a cirurgia era um tratamento comum, mas hoje em dia é menos indicada, pois o problema parece recorrer na outra glândula. 

O tratamento medicamentoso oral também é comum, mas tem a desvantagem de ser para a vida toda e o gato precisará de exames de sangue periódicos para monitorar o nível do hormônio da tireoide e para checar possíveis efeitos adversos da droga.


O hipertireoidismo pode lesionar os rins. Se o gato apresentar doença renal e hipertireoidismo, ele não será um candidato ao tratamento com iodo radioativo e a dose do medicamento oral precisará ser ajustada. Exames de função renal e imagens serão solicitados para monitorar o tratamento do gato hipertireoideo.