Panleucopenia Felina

A Panleucopenia Felina é uma doença viral altamente contagiosa para filhotes e gatos adultos, causada pelo parvovírus felino. É chamada de panleucopenia, pois afeta a medula óssea e causa uma baixa concentração das células brancas no sangue. É relativamente comum em gatos não vacinados e é geralmente fatal, especialmente em filhotes jovens. É conhecida também como Cinomose felina, mas na verdade é um vírus diferente da Cinomose canina e uma doença com sintomas diferentes também.

Os sinais iniciais da Panleucopenia Felina são letargia e perda de apetite que rapidamente progridem para vômitos severos e em algumas vezes com sangue. Estes sinais são muito comuns a outras doenças, algumas sérias, outras não. Portanto, se qualquer comportamento anormal ou sinais de doença forem observados, é importante que você leve o seu pet para ser examinado pelo seu veterinário assim que possível. O diagnóstico de Panleucopenia é presumido se vômitos e diarreia estiverem presentes junto com uma concentração baixa de células brancas no sangue. O diagnóstico é confirmado quando o vírus é detectado no sangue ou nas fezes do animal.

Outra síndrome associada ao vírus da panleucopenia felina ocorre quando uma gata grávida susceptível ou um filhote de gato recém-nascido são expostos ao vírus. Os filhotes sofrerão um dano permanente ao cerebelo e irão ter um andar descoordenado com a cauda elevada. Eles também podem ter as retinas dos olhos afetadas. Fora isso, estarão sempre alertas e terão comportamento normal.

A infecção ocorre quando gatos não vacinados entram em contato com o vírus que pode estar em sangue, urina, fezes, secreção nasal ou até mesmo nas pulgas de um gato infectado. As mãos e roupas de pessoas que manipulam gatos infectados também podem espalhar a doença. Infelizmente, o vírus é muito resistente a condições ambientais e é difícil de ser destruído; pode se manter na forma infectiva por anos. Desinfetantes da rotina de limpeza de casa não matam o vírus.

Não há medicação que mate o vírus. Para ajudar a manter a saúde do gato, ele deve ser hospitalizado para receber fluido terapia e antibióticos para prevenir infecções secundárias, enquanto seu próprio organismo luta contra a infecção.  Nem todos sobreviverão.

É sempre melhor prevenir essa infecção através de vacinação do que tratar um animal infectado. As vacinas de hoje são muito eficientes em ajudar a proteger os pets desta infecção. Uma série de vacinas quando filhotes e doses de reforço quando adultos estimulam o sistema imunológico do gato a produzir anticorpos protetores. Se o gato entrar em contato com o vírus, estes anticorpos irão ajudá-lo a lutar contra a infecção com sucesso.

Consulte seu veterinário sobre qual deve ser o esquema de vacinação mais adequado para o seu pet.